Continua depois da publicidade

Imagem mostra local onde corpo foi encontrado boiando em rio, detalhes são expostos e mistério envolve o caso

A polícia segue investigando.

O enigma envolvendo o cadáver de um homem mutilado descoberto à deriva no trecho de um rio que corta a cidade de Palhoça permanece sem solução até esta quinta-feira (1°).

O município fica localizado na Região Metropolitana da cidade de Florianópolis, capital do estado de Santa Catarina. Segundo informações da Polícia Civil de Santa Catarina, as autoridades continuam a conduzir as investigações sobre o ocorrido.

Os acontecimentos tiveram início no sábado passado (27), quando foram descobertas as primeiras partes do corpo. Posteriormente, na terça-feira (30), mais vestígios mortais foram localizados nas águas do rio no referido bairro.

Conforme as informações da Polícia, estão sendo examinadas as hipóteses de homicídio, embora não existam conclusões definitivas até o momento.

Katherine Sebould, delegada encarregada de elucidar o caso, afirmou que não é viável afirmar se as partes pertencem ao mesmo corpo, uma vez que uma análise completa pelo Instituto Médico Legal (IML) ainda é necessária.

Contudo, as autoridades policiais consideram a possibilidade de o corpo pertencer à mesma vítima.

Violência

A violência é presente no estado de Santa Catarina, como nos demais estados da federação. Também nesta última terça-feira, um crime violento deixou a comunidade de Joinville, cidade que fica no interior catarinense, um homem de 52 anos, perdeu a vida em um ataque a tiros.

O incidente ocorreu nas imediações do km 1 da estrada Dona Francisco. Após receberem o chamado para atender à ocorrência, os policiais, ao chegarem ao local, depararam-se com o homem caído na via, exibindo evidentes sinais de ter sido alvejado.

De imediato, os agentes solicitaram auxílio médico e acionaram as equipes da Polícia Científica e Civil. Apesar dos esforços dos socorristas, a vítima não resistiu aos ferimentos e veio a falecer no local.

Compartilhe este artigo
Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *