Connect with us

Notícias

Mais um anestesista é preso por abusar de pacientes sedadas no RJ

Medico preso por abusar de paciente 768x470 1
Publicidade - OTZAds

Foi preso na manhã desta última segunda-feira (16), no Rio de Janeiro, o anestesista colombiano Andres Eduardo Oñate Carrillo, de 32 anos, sob suspeita de estuprar ao menos duas pacientes sedadas durante cirurgias. O caso é semelhante ao do também anestesista Giovanni Quintella Bezerra, que foi preso em julho do ano passado e responde na Justiça por estupro de vulnerável.

Publicidade - OTZAds

Contudo, ao contrário de Giovanni, foi o próprio Andres Eduardo quem se filmou abusando das vítimas. Em um dos flagrantes, ele aparece nas imagens esfregando e introduzindo o pênis na boca de uma mulher. A Justiça encaminhou um mandado de prisão e busca e apreensão contra ele por estupro.

Além do abuso contra as pacientes, o suspeito também é investigado por produzir e armazenar pornografia infantil em um inquérito remetido para a Vara Especializada em Crimes contra Criança e Adolescentes – a partir do qual a polícia tomou conhecimento dos abusos. Nos dias atuais, Andres se encontrava legalmente no Brasil e com a documentação em dia.

As investigações que acarretaram na revelação dos crimes do colombiano foram conduzidas pela Delegacia da Criança e Adolescente Vítima (Dcav), que contou com o auxílio da inteligência da Polícia Civil. A investigação começou na primeira semana de dezembro, a partir do compartilhamento de informações do Serviço de Repressão a Crimes de Ódio e Pornografia Infantil da Polícia Federal (PF).

Na oportunidade, a PF viu a possibilidade de uma ampla movimentação de arquivos pornográficos em posse do anestesista e direcionou o caso para a Polícia Civil. Após apermisão da quebra de dados no celular dele, foram encontradas mais de 20 mil mídias de abusos infantis. Porém, entre os arquivos, também apareceram os estupros contra as pacientes sedadas.

Publicidade - OTZAds

– Quando vimos, logo de início, tratamos como casos de estupro, partindo do princípio de que ele mesmo teria produzido (…). Pelos metadados dos vídeos, certificamos a localização do suspeito no ato da gravação, identificando os hospitais e descobrindo os dias. Aí, partimos para a tentativa de descobrir as mulheres ali sedadas – detalhou o delegado titular da Dcav, Luiz Henrique Marques.

O primeiro episódio aconteceu ainda em dezembro de 2020 no Hospital Estadual dos Lagos Nossa Senhora de Nazareth, em Saquarema, Região dos Lagos, durante a realização de uma cirurgia de laqueadura. O segundo ocorreu em fevereiro de 2021 no Complexo Hospitalar Universitário Clementino Fraga Filho, o Hospital do Fundão, em um procedimento para retirada de útero.

Desse modo, a Polícia Civil deve seguir com a investigação para tentar localizar possíveis novas vítimas do anestesista. A direção do Hospital Estadual dos Lagos Nossa Senhora de Nazareth disse que colaborou com a polícia na investigação que acarretou à prisão do médico anestesista. Já o Hospital Universitário Clementino Fraga Filho contou que Andres não trabalha na instituição desde 2021.

Leia Mais
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *