Connect with us

Famosos

Mulher diz receber visitas dos espíritos dos filhos que ela mesma tirou a vida

Mulher diz receber visitas dos espiritos dos filhos que ela

O mundo ficou perplexo com o caso de Lori Vallow, uma mulher de 50 anos, residente em Idaho, nos Estados Unidos, que foi condenada a três prisões perpétuas consecutivas, sem direito a liberdade condicional, por assassinar seus dois filhos e conspirar no assassinato da ex-esposa de seu marido, Chad Daybell. A sentença foi anunciada em uma audiência na segunda-feira, 31, e deixou claro o quão hediondos foram os crimes cometidos por Vallow.

Continua depois da publicidade

Segundo informações da BBC, Vallow matou seu filho Joshua “JJ” Vallow, de sete anos, e a filha Tylee Ryan, de 16 anos. Os corpos das crianças foram encontrados enterrados na casa de Chad Daybell em 2020, levando a uma investigação que revelou uma história repleta de conspiração, fanatismo religioso e comportamento perturbador.

O processo judicial foi conduzido pelo juiz Steven Boyce, que expressou sua indignação diante do crime cometido pela própria mãe das vítimas. “O tipo de assassinato mais inimaginável é ter uma mãe assassinando seus próprios filhos, e foi exatamente isso que você fez”, disse o juiz na ocasião. A condenação de Vallow foi recebida com alívio e justiça pelas famílias das vítimas e pela comunidade em geral, que acompanharam o caso com atenção e consternação.

Mas a história não se limita apenas ao assassinato frio dos dois filhos. Chad Daybell, marido de Lori Vallow, também está envolvido nos crimes e é acusado do assassinato das crianças, além da morte de sua ex-esposa, Tammy Daybell, ocorrida em 2019. O homem será julgado no início do ano seguinte, e a expectativa é de que a justiça seja feita em relação aos seus atos cruéis.

Continua depois da publicidade

O que torna esse caso ainda mais perturbador é o contexto no qual Vallow e Daybell se conheceram e a motivação por trás dos assassinatos. De acordo com a BBC, o casal se conheceu por fazer parte de um movimento que promovia a preparação para o fim do mundo. Esse movimento, muitas vezes associado a crenças apocalípticas extremas, parece ter desempenhado um papel significativo na formação das mentes dos envolvidos e possivelmente influenciado seus atos insensatos.

Além disso, Chad Daybell é autor de vários livros apocalípticos, o que sugere um envolvimento profundo e extremo com ideias de destruição e renascimento. Essas crenças podem ter desempenhado um papel no ocorrido que se desenrolou, mas nunca podem servir como justificativa para os atos hediondos cometidos.

No tribunal, Lori Vallow negou veementemente ter matado seus filhos. Ela afirmou que conversou com Jesus e que seus filhos estavam “felizes e extremamente ocupados” no céu. A mulher também afirmou que os espíritos das três vítimas a visitavam com frequência e diziam que ela “não fez nada de errado”. Essas alegações levantaram preocupações sobre a saúde mental de Vallow, mas não foram suficientes para absolvê-la dos crimes pelos quais foi acusada e condenada.

Esse caso serve como um alerta sobre a necessidade de estar atento aos sinais de fanatismo religioso ou crenças extremas que possam levar a comportamentos perigosos e prejudiciais. Embora a esmagadora maioria das pessoas que compartilham crenças religiosas ou filosóficas não se envolva em atos violentos, é essencial identificar e intervir quando essas crenças se tornam extremas e ameaçadoras.

A condenação de Lori Vallow representa um passo importante na busca por justiça em nome de suas vítimas inocentes. As crianças, que foram brutalmente assassinadas, agora podem descansar em paz, enquanto o homem que também está envolvido nesses terríveis crimes será levado a julgamento em breve. Espera-se que a justiça continue a prevalecer e que a sociedade possa aprender com essa história para prevenir futuros atos tão perturbadores quanto esses.

Em conclusão, o caso de Lori Vallow chocou o mundo com sua crueldade e fanatismo. Uma mãe que assassinou seus próprios filhos é um exemplo alarmante de como crenças extremas podem levar a consequências devastadoras. A condenação de Vallow traz um senso de justiça para as famílias das vítimas, mas também serve como um lembrete de que a sociedade deve permanecer vigilante contra qualquer forma de fanatismo que possa ameaçar a segurança e o bem-estar de seus membros. Que esse crime seja uma lição para todos nós, estimulando a compreensão e o apoio mútuo, em vez de divisões e extremismo.

Publicidade
Leia Mais
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2020 | Fofochicanco.com