Continua depois da publicidade

Polícia esclarece soltura de subtenente preso por suspeita de envolvimento na execução de PM













Prisão foi revogada e subtenente foi solto.



Na última quarta-feira (08/02), a polícia do Rio confirmou a prisão de dois PMs por suposto envolvimento na morte de Vaneza Lobão. Nesta quinta, no entanto, a polícia voltou atrás na prisão de um deles.

Trata-se do subtenente da Polícia Militar Wilson Sander Lima dos Santos, 50. De acordo com novas informações da polícia civil, Wilson teria conseguido esclarecer alguns pontos da investigação, deixando de ser suspeito.

O que pesava principalmente contra o subtenente era o registro de que ele havia pesquisado e monitorado o carro da Vaneza. No entanto, Wilson provou que a atividade era parte de sua atribuição.

Em nota, a polícia esclareceu que a prisão é um recurso válido e em conformidade com a lei. No entanto, a partir da oitiva com o suspeito, o pedido de prisão pode ser revogado.

A Polícia Civil esclarece que a prisão temporária é um instrumento para auxiliar nas investigações e, durante esta etapa, restando concluído que não há mais suspeita sobre o detido, é pedida a revogação da prisão, como ocorreu neste caso“, diz a nota.

Quem permanece preso é o subtenente Leonardo Affonso. A polícia não esclarece quais são as suspeitas sobre o PM, mas ele esta preso por suposto envolvimento na morte da policial militar.

Vaneza integrava um grupo especial da Polícia Militar que investigava a atuação de milícias no Rio de Janeiro. Segundo as informações, a polícia acredita que Vaneza foi morta a mando da milícia.








Compartilhe este artigo
Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *