Continua depois da publicidade

advogada acusada de envenenar ex-sogro e mãe dele comprou veneno pela web

Polícia deu novas informações sobre as investigações.

A polícia civil de Goiás revelou novos detalhes sobre as investigações contra a advogada Amanda Partata, de 31 anos. Segundo as investigações, Partata teria comprado veneno pela internet.

Partata é acusada de envenenar, e matar, o ex-sogro e a mãe dele. Leonardo Pereira Alves, de 58 anos, e a mãe dele, Luzia Tereza Alves, de 86, morreram após comerem um bolo contaminado.

De acordo com a polícia, a mulher comprou o veneno pela internet uma semana antes. Ela tentou ainda matar outros dois membros da família, que recusaram o bolo porque um é diabético, e o outro não queria perder o apetite para o almoço.

A polícia civil tem tido o cuidado para não divulgar qual a substância que foi comprada pela advogada. Ainda segundo as informações, a substância é extremamente letal, mesmo em pequenas quantidades.

Ainda segundo as informações, Amanda teria usado uma falsa gravidez para se reaproximar da familia do ex-namorado. Ela ainda teria chegado ao local com produtos para tomar café da manhã, inclusive o bolo de pote contaminado.

Amanda foi presa no último dia 20 de dezembro e, na ocasião, negou que tenha cometido os crimes. A defesa alegou que vai se manifestar apenas em juízo, devido a complexidade das acusações.

A polícia ainda descobriu que Amanda teve um comportamento parecido com outros ex-namorados, tendo forjado gravidez para tentar evitar os términos. O caso causou grande repercussão na época em que aconteceu.

Compartilhe este artigo
Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *