Connect with us

Notícias

Mãe e filho foram envenenados, acredita polícia; nora do homem foi presa

Caso ganhou repercussão porque vítimas morreram após comer sobremesa.

A Polícia Civil de Goiás chegou a um desfecho inesperado para a investigação sobre as mortes de Leonardo Pereira Alves, de 58 anos, e a mãe dele, Luzia Tereza Alves, de 86 anos.

Nesta quarta-feira (20/12), a polícia realizou a prisão de uma mulher acusada de envenenar as vítimas. A mulher, identificada como Amanda Partata Mortoza, de 31 anos, era nora de Leonardo.

Na última terça-feira, a polícia já havia descartado o envolvimento da doceria. Agora, é esperado que mais esclarecimentos sobre o caso sejam prestados em coletiva de imprensa na próxima quinta-feira (21/12).

Amanda chegou a ser ouvida pela polícia e relatou aos investigadores que também tinha comido a sobremesa, mas em menor quantidade. Até o momento, não esta claro como a polícia chegou a essa conclusão.

PUBLICIDADE

O caso ganhou bastante repercussão ao longo desta semana. Inicialmente, chegou-se a suspeitar que as vítimas pudessem ter sofrido algum tipo de intoxicação alimentar a partir da própria sobremesa.

A empresa promoveu a retirada de todo o lote dos doces, em precaução, mas reforçou que segue todas as medidas de segurança e sanitárias. A loja colaborou com as investigações e, em nota pública, a dona da rede chegou a declarar que queria saber da verdade.

As vítimas começaram a passar mal cerca de três horas após terem comido a sobremesa. A polícia acredita que mãe e filho tenham sido vítimas de envenenamento, e não intoxicação alimentar, sem envolvimento da empresa.

Copyright © 2020 | Fofochicanco.com