Continua depois da publicidade

Menina de 4 anos perde a vida por causa de um pedaço de carne

O caso gerou uma enorme comoção na comunidade local.

Este caso ganhou uma enorme repercussão e se tornou destaque nos principais portais de notícias do Brasil. Uma criança de 4 anos faleceu após sufocar com um pedaço de carne, na cidade de São Gabriel, situada na região norte do estado da Bahia.

O corpo de Ana Clara Nunes dos Santos foi sepultado na manhã desta terça-feira (2), na Comunidade de Lagoa Nova, localizada na zona rural do município.

Conforme relato de Manoel Carlos, tio da criança, a pequena encontrava-se na residência e a família celebrava a chegada do Ano Novo quando o incidente ocorreu, na noite de domingo (31).

Diante do engasgamento, os pais a conduziram a unidade de saúde mais próxima, onde, segundo Manoel Carlos, foram informados de que não havia médico nem ambulância disponíveis.

Posteriormente, Ana Clara foi encaminhada ao Hospital Regional de Irecê, onde foi constatado que a menina falecera durante o percurso.

Manoel Carlos também mencionou que o corpo da criança foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Jacobina para realização da necropsia, uma vez que não havia perito disponível no órgão em Irecê.

Ambas as cidades estão situadas na região norte do estado baiano. De acordo com informações fornecidas pela família, Ana Clara enfrentava uma condição nas amígdalas, e os pais estavam em busca de uma cirurgia corretiva, a qual não foi realizada.

Manoel Carlos relatou que a mãe da criança tentou, por diversas vezes, obter encaminhamento na rede municipal de São Gabriel, mas não obteve sucesso.

Apesar de não ter especificado a natureza exata do problema de saúde de Ana Clara, ele ressalta que a situação se agravou no último ano, acompanhada de um aumento nos episódios de engasgamento.

Para assistir ao vídeo CLIQUE AQUI!

“Ela quase não estava comendo. Era tão grave, que tinha vezes que ela dormia sentada e mesmo assim as autoridades não levaram a sério”, disse o pai da criança, completamente desolado.

Compartilhe este artigo
Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *