Connect with us

Notícias

Quem era o homem que morreu espancado no AM enquanto acompanhava parto da esposa; detalhes foram expostos

O homem perdeu sua vida enquanto estava acompanhando o parto de sua esposa e mais detalhes diante de todo o acontecimento foram expostos e chamaram atenção.

Um homem morreu após ter sido espancado até a morte, no momento em que estava acompanhando sua esposa na realização do parto de seu terceiro filho. O caso chocou a muitos.

A trágica história envolve Corima Kulina, uma jovem indígena, e seu marido Tadeo Kulina, após um parto de risco em Manaus. Corima saiu de sua aldeia, na região de Envira, interior do Amazonas, para dar à luz na maternidade Ana Braga.

No entanto, ao retornar para casa com seu bebê, ela trazia consigo não apenas a alegria da maternidade, mas também a dor da perda do marido que morreu enquanto a acompanhava para o parto.

Tadeo Kulina, de 33 anos, desapareceu na cidade e foi brutalmente espancado até a morte. Seu corpo foi encontrado dias depois, e sua identidade só foi reconhecida no Instituto Médico Legal (IML) após oito dias.

O rosto de Tadeo estava desfigurado, e a causa da morte incluiu traumatismo craniano por instrumento contundente, fratura na base do crânio e hematoma subdural. Mais detalhes ainda serão investigados.

O indígena foi encaminhado ao hospital “escoltado” por policiais, segundo o boletim de ocorrência, sem detalhar o motivo ou identificar os policiais envolvidos. Corima, que estava se recuperando do parto, voltou para a aldeia com seu bebê e o caixão de seu marido.

O trágico desfecho dessa jornada envolve não apenas a perda de um ente querido, mas também questões de segurança e justiça que precisam ser esclarecidas. A comunidade indígena lamenta a morte de Tadeo, que deixou três filhos além do recém-nascido, e exige investigações sobre as circunstâncias desse crime brutal.

O episódio destaca a vulnerabilidade enfrentada por muitas comunidades indígenas no Brasil.

Copyright © 2020 | Fofochicanco.com